sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Veja quem são as vítimas de ataques na Grande São Paulo

14/08/2015 15h35 - Atualizado em 14/08/2015 20h05

G1 identificou 16 das 18 vítimas que morreram; elas têm entre 16 e 41 anos.

Mortes aconteceram em Osasco e Barueri na noite de quinta-feira.

Do G1 São Paulo
O G1 obteve, até a tarde desta sexta-feira (14), os nomes de 16 das 18 vítimas da série de ataques em ruas de Osasco e Barueri, na região metropolitana de São Paulo. Os boletins de ocorrência sobre o caso informam que as vítimas já identificadas são homens entre 16 e 41 anos.
A morte ocorrida em Itapevi não teria relação com a série de crimes, segundo a investigação da polícia. A Secretaria de Segurança Pública havia anunciado 19 vítimas, mas retificou o número para 18 com a exclusão da morte em Itapevi.
O secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, classificou os ataques de “a maior chacina deste ano”. De acordo com Moraes, 15 mortes foram em Osasco e três em Barueri.
Os ataques ocorreram em dez pontos diferentes das cidades, a maior parte deles perto de um bar de Osasco, no limite com Barueri. Os familiares das vítimas afirmam que elas não tinham envolvimento com crimes.
Veja quem foram as vítimas dos ataques:
O pintor Fernando Luiz de Paula, de 34 anos, morreu no bar no Jardim Munhoz Júnior (Foto: Reprodução)O pintor Fernando Luiz de Paula, 34 anos, morreu
no bar no Jardim Munhoz Júnior (Foto: Reprodução)
Jonas dos Santos Soares, 33 anos, morreu em Osasco (Foto: TV Globo/Reprodução)Jonas dos Santos Soares, 33 anos, morreu em
Osasco (Foto: TV Globo/Reprodução)
Igor Silva Oliveira tinha 19 anos (Foto: TV Globo/Reprodução)Igor Silva Oliveira tinha 19 anos (Foto: TV Globo/
Reprodução)
Deivison Lopes Ferreira estava indo para casa (Foto: TV Globo/Reprodução)Deivison Lopes Ferreira estava indo para casa
(Foto: TV Globo/Reprodução)
Wilker Thiago Correa Osório tinha 29 anos (Foto: TV Globo/Reprodução)Wilker Thiago Correa Osório tinha 29 anos
(Foto: TV Globo/Reprodução)
OSASCO
RUA ANTONIO BENEDITO FERREIRA
Fernando Luiz de Paula, 34 anos, pintor. Estava no bar quando foi morto.
Eduardo Oliveira dos Santos, 41 anos, artesão. Estava indo com o amigo Thiago Marcos Damas para um ponto de ônibus quando pararam para beber no bar.
Thiago Marcos Damas, 32 anos, auxiliar de escritório. Segundo a mãe, estava desempregado e usava o tempo livre para ajudar as irmãs. Foi para o bar com Eduardo Oliveira dos Santos.
Leandro Pereira Assunção, 36 anos, mecânico.
Antônio Neves Neto, 40 anos.
Tiago Teixeira de Souza.
Dois homens ainda não identificados.
RUA ASTOR PALAMIN
Jonas dos Santos Soares, 33 anos, operador de máquinas. Era casado e tinha três filhas. Segundo a irmã, ele estava de folga e saiu à noite para beber com um amigo.
Igor Silva Oliveira, 19 anos, ajudante-geral. Era o amigo de Jonas e morreu com o colega em um bar.
RUA MOACIR SALES D'ÁVILA
Rafael Nunes de Oliveira, 23 anos, conferente.
RUA CUIABÁ
Presley Santos Gonçalvez, 26 anos, entregador. Deixa dois filhos.
Eduardo Oliveira dos Santos foi uma das vítimas do ataque em Osasco. (Foto: Reprodução)Eduardo Oliveira dos Santos foi uma das vítimas do
ataque em Osasco. (Foto: Reprodução)
AVENIDA EURÍDICO DA CRUZ
Eduardo César, 26 anos.
RUA PROFESSOR SUD MENUCCI
Rodrigo Lima da Silva, 16 anos, estudante. Segundo a mãe dele, o rapaz tinha largado a escola ia ser pai em breve. Foi morto quando conversava com o dono de um comércio.
RUA VITANTÔNIO D'ABRIL
Deivison Lopes Ferreira, 26 anos, ajudante geral. Estava indo para a casa de um amigo quando foi baleado.
BARUERI

RUA CARLOS LACERDA
- Wilker Thiago Correa Osório, 29 anos.
RUA IRENE
- Jailton Vieira da Silva, 28 anos, ajudante geral. Estava em um bar quando foi morto. Deixa três filhos.
- Joseval Amaral da Silva, 37 anos.
Sete pessoas ficaram feridas nos ataques, sendo três mulheres. Seis delas estão internadas. Um dos feridos chegou a ser socorrido, mas não foi levado para o hospital, segundo o boletim de ocorrência.
A polícia apura o possível elo entre os crimes e a morte de um PM e de um guarda civil nos últimos dias na região. Ninguém havia sido preso até o começo da tarde desta sexta-feira.
Mensagens de áudio compartilhadas pelo aplicativo Whastapp relataram os ataques em série. As gravações obtidas pelo G1 citam pessoas baleadas em diferentes pontos de Osasco, a descrição de veículos usados por supostos atiradores e a chegada de mortos a um hospital (ouça aqui).
Mortes em osasco V5 (Foto: Editoria de Arte/G1)
tópicos:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Após reunião com comando da PM, governo confirma 13º em duas parcelas

Segundo nota oficial divulgada pela corporação, o salário será pago nos dias 26 de dezembro e 19 de janeiro do ano que vem ...