sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Posse da Nova Diretoria da Academia de Letras da PMMG, gestão 2017/2019.



Odebrecht reconhece em nota que errou e participou de práticas 'impróprias'

Empresa pediu 'desculpas' e disse que 'não admitirá que erros se repitam'. Construtora citou adoção de medidas anticorrupção e venda de ativos.


Odebrecht assina acordo de leniência com a Lava Jato
A Odebrecht admitiu nesta quinta-feira (1), em comunicado oficial, que "errou" e que "participou de práticas impróprios" em sua atividade empresarial. A empreiteira é uma das principais investigadas pela Operação Lava Jato, acusada de pagamento de propina para políticos e funcionários da Petrobras.
O comunicado oficial foi divulgado no mesmo dia em que executivos e ex-executivos do grupo começaram a assinar acordo de delação premiada e que a empresa assinou acordo de leniência pelo qual se compromete a pagar multa de aproximadamente R$ 6,8 bilhões.
"A Odebrecht reconhece que participou de práticas impróprias em sua atividade empresarial. (...) Foi um grande erro, uma violação dos nossos próprios princípios, uma agressão a valores consagrados de honestidade e ética. Não admitiremos que isso se repita. Por isso, a Odebrecht pede desculpas, inclusive por não ter tomado antes esta iniciativa."
A empresa também informou que melhorou o seu sistema de conformidade e detalhou as ações. A Odebrecht disse que criou um sistema com dez medidas de prevenção à corrupção, como a criação de um canal de denúncias.
Além de admitir desvios éticos e possíveis correções, a Odebrecht também afirmou que tem um plano de reestruturação focado em ganhar liquidez para garantir a sobrevivência dos seus negócios. Entre as ações previstas está a venda de ativos avaliados em aproximadamente R$ 12 bilhões até meados de 2017.
Nota
Leia abaixo a nota da Odebrecht, na íntegra:
DESCULPE, A ODEBRECHT ERROU
A Odebrecht reconhece que participou de práticas impróprias em sua atividade empresarial.
Não importa se cedemos a pressões externas. Tampouco se há vícios que precisam ser combatidos ou corrigidos no relacionamento entre empresas privadas e o setor público.
O que mais importa é que reconhecemos nosso envolvimento, fomos coniventes com tais práticas e não as combatemos como deveríamos.
Foi um grande erro, uma violação dos nossos próprios princípios, uma agressão a valores consagrados de honestidade e ética.
Não admitiremos que isso se repita.
Por isso, a Odebrecht pede desculpas, inclusive por não ter tomado antes esta iniciativa.
Com a capacidade de gestão e entrega da Odebrecht, reconhecida pelos clientes, a competência e comprometimento dos nossos profissionais e a qualidade dos nossos produtos e serviços, definitivamente, não precisávamos ter cometido esses desvios.
A Odebrecht aprendeu várias lições com os seus erros. E está evoluindo.
Estamos comprometidos, por convicção, a virar essa página.
COMPROMISSO COM O FUTURO
O Compromisso Odebrecht para uma atuação Ética, Íntegra e Transparente já está em vigor e será praticado de forma natural, convicta, responsável e irrestrita em todas as empresas da Odebrecht, sem exceções nem flexibilizações.
Não seremos complacentes.
Este Compromisso é uma demonstração da nossa determinação de mudança:
1. Combater e não tolerar a corrupção em quaisquer de suas formas, inclusive extorsão e suborno.
2. Dizer não, com firmeza e determinação, a oportunidades de negócio que conflitem com este Compromisso.
3. Adotar princípios éticos, íntegros e transparentes no relacionamento com agentes públicos e privados.
4. Jamais invocar condições culturais ou usuais do mercado como justificativa para ações indevidas.
5. Assegurar transparência nas informações sobre a Odebrecht, que devem ser precisas, abrangentes e acessíveis, e divulgadas de forma regular.
6. Ter consciência de que desvios de conduta, sejam por ação, omissão ou complacência, agridem a sociedade, ferem as leis e destroem a imagem e a reputação de toda a Odebrecht.
7. Garantir na Odebrecht e em toda a cadeia de valor dos Negócios a prática do Sistema de Conformidade, sempre atualizado com as melhores referências.
8. Contribuir individual e coletivamente para mudanças necessárias nos mercados e nos ambientes onde possa haver indução a desvios de conduta.
9. Incorporar nos Programas de Ação dos Integrantes avaliação de desempenho no cumprimento do Sistema de Conformidade.
10. Ter convicção de que este Compromisso nos manterá no rumo da Sobrevivência, do Crescimento e da Perpetuidade.
A sociedade quer elevar a qualidade das relações entre o poder público e as empresas privadas.
Nós queremos participar dessa ação, junto com outros setores, e mudar as práticas até então vigentes na relação público-privada, que são de conhecimento generalizado.
Apoiamos os que defendem mudanças estruturantes que levem governos e empresas a seguir, rigorosamente, padrões éticos e democráticos.
É o nosso Compromisso com o futuro.
É o caminho que escolhemos para voltar a merecer a sua confiança.
Odebrecht S.A.

saiba mais

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Conquista: policiais podem lavrar o TCO

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Pai de William Bonner morre e jornalista é substituído no 'Jornal Nacional'


Pai de William Bonner morreu nesta terça-feira, 29 de novembro de 2016, e jornalista será substituído por Heraldo Pereira no 'Jornal Nacional'
6 fotos
Iniciar o slideshow
Pai de William Bonner morreu nesta terça-feira, 29 de novembro de 2016, e jornalista será substituído por Heraldo Pereira no 'Jornal Nacional'
Apresentador recebeu licença da Globo e Heraldo Pereira vai estar na bancada do noticiário, nesta terça-feira (29)
William Bonner perdeu o pai, na manhã desta terça-feira (29), e será substituído por Heraldo Pereira na bancada do "Jornal Nacional", fazendo dupla com Giuliana Morrone, que ocupa o lugar de Renata Vasconcellos, de férias do noticiário. Segundo a revista "Veja", o telejornal também contará com a participação de Galvão Bueno, convocado devido à tragédia envolvendo o avião da Chapecoense. Alguns famosos, inclusive, lamentaram o acidente que ocorreu na Colômbia.
De acordo com a publicação, a Globo confirmou a licença do ex-marido de Fátima Bernardes, ausente da vinheta de final de ano da emissora carioca, e o falecimento do pediatra William Bonemer. Não há informações, no entanto, sobre a causa da morte.
Publicidade
No início do mês, Bonner comemorou seu aniversário de 53 anos acompanhado dos filhos Beatriz, Laura e Vinícius. O editor-chefe jantou com os trigêmeos em um restaurante japonês do shopping Village Mall, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.
Dias antes, os herdeiros celebraram os 19 anos de forma reservada ao lado da mãe. "Três filhos felizes. Sorrindo. Não tem preço", escreveu a apresentadora na ocasião. William e Fátima anunciaram a separação em agosto deste ano e desde então não tem se encontrado.
(Por Patrícia Dias)

PM à paisana é esfaqueado ao ser roubado em protesto na Esplanada

Metrópoles/Brasil/Política
Daniel Ferreira/Metrópoles
Daniel Ferreira/Metrópoles


Militar acompanhava os tumultos e teria sido vítima de um arrastão. Ele precisou ser levado ao Hospital de Base, mas passa bem

 
Um cabo da Polícia Militar que estava à paisana para acompanhar a manifestação desta terça-feira (29/11) na Esplanada dos Ministérios foi esfaqueado nas costas. Segundo informações da corporação, criminosos teriam se aproveitado do tumulto para roubar o celular do servidor durante um arrastão próximo ao antigo prédio do Touring.
O homem — que trabalha na P2, o serviço de inteligência da PMDF — foi ferido e precisou ser levado ao Hospital de Base. O estado de saúde dele é estável. Como o ferimento foi superficial, foi preciso levar apenas um ponto de sutura.
Também no Hospital de Base, um PM precisou de atendimento após ter sido ferido na Esplanada. Ele foi atingido por uma pedrada na cabeça (foto abaixo).
PMDF/DivulgaçãoPMDF/Divulgação

Ao longo do dia, um protesto contra a PEC do Teto dos Gastos acabou em uma série de atos de vandalismo ao longo da Esplanada dos Ministérios. Após vários atos de depredação ao patrimônio público, o ato foi encerrado por volta das 21h45, perto da Rodoviária do Plano Piloto.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Avião com equipe da Chapecoense cai na Colômbia e deixa mortos


Segundo autoridades colombianas, há 75 mortos e 6 sobreviventes.
Avião decolou de Santa Cruz de la Sierra (Bolívia) com 81 pessoas a bordo.

Do G1, em São Paulo
O avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (29). Segundo autoridades colombianas, há 75 mortos e seis sobreviventes. O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes.
Segundo comunicado da Aeronaútica Civil da Colômbia, os seis sobreviventes são os jogadores Alan Ruschel, Danilo e Follmann, o jornalista Rafael Henzel e os comissários de bordo Erwin Tumiri e Ximena Suarez.
Segundo o Bom Dia Brasil, o jogador Neto também teria sobrevivido.
O ex-jogador Mario Sergio, comentarista do canal FoxSports, está entre as vítimas, segundo o Bom Dia Brasil.
Os jogadores da equipe de Santa Catarina são os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.
Ferido em queda de avião da Chapecoense, jogador Alan Luciano Ruschel é atendido em hospital na Colômbia (Foto: Guillermo Ossa/Reuters)Ferido em queda de avião da Chapecoense, jogador Alan Luciano Ruschel é atendido em hospital na Colômbia (Foto: Guillermo Ossa/Reuters)
O acidente
O voo que tranportava a equipe da Chapecoense partiu na noite de segunda-feira de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, em direção a Medellín. Segundo a imprensa local, a aeronave  perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (local, 1h15 de Brasília), entre as cidades de La Ceja e Abejorral, e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín.
O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informaram que a aeronave se declarou em emergência por falha técnica às 22h (local) entre as cidades de Ceja e La Unión.
Os motivos do acidente ainda são desconhecidos. A imprensa colombiana chegou a cogitar possível falta de combustível como causa do acidente, mas também informou que o piloto despejou combustível após perceber que o avião iria cair.
  •  
Local do acidente com a eronave da Chapecoense (Foto: Editoria de Arte/G1)
Uma operação de emergência foi ativada para atender ao acidente. A Força Aérea Colombiana dispôs helicópteros para ajudar em trabalhos de resgate, mas missões de voos foram abortadas nesta madrugada por causa das condições climáticas. Choveu muito na região na noite de segunda, o que reduziu muito a visibilidade.
Equipes chegaram ao local do acidente por terra, mas o acesso à região montanhosa é difícil e a remoção é lenta.
Narrador Rafael Henzel foi resgatado com vida do acidente (Foto: Reprodução/Twitter/Rafael Henzel )Narrador Rafael Henzel foi resgatado com vida do acidente (Foto: Reprodução/Twitter/Rafael Henzel )
Final de campeonato
O time da Chapecoense embarcou para a Colômbia na noite de segunda (28), para disputar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, na quarta (30). Inicialmente, o voo iria diretamente de Guarulhos (SP) para Medellín, mas o voo foi vetado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
Em razão do veto, a equipe tomou um voo comercial até a Bolívia e, de lá, o grupo pegou o voo da LaMia (veja imagens do embarque da Chapecoense em Guarulhos).
O avião da LaMia prefixo CP-2933 que caiu com a delegação da Chapecoense, modelo Avro RJ85, é visto em foto de arquivo de setembro de 2015 em Norwich, na Inglaterra (Foto: Matt Varley/Reuters)O avião da LaMia prefixo CP-2933 que caiu com a delegação da Chapecoense, modelo Avro RJ85, é visto em foto de arquivo de setembro de 2015 em Norwich, na Inglaterra (Foto: Matt Varley/Reuters)
Em comunicado, o clube de Santa Catarina informou que espera pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana sobre o acidente.
Em seu perfil no Twitter, o Atlético Nacional lamentou o acidente e prestou solidariedade à Chapecoense: "Nacional lamenta profundamente e se solidariza com @chapecoensereal pelo acidente ocorrido e espera informação das autoridades".
O primeiro jogo da decisão, marcado para esta quarta-feira (30), foi cancelado, segundo a  Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). A CBF adiou a final da Copa do Brasil, entre Grêmio e Atlético Mineiro, que também estava prevista para quarta-feira.
O Itamaraty, pelo telefone, informou que a embaixada do Brasil em Bogotá está em contato com as autoridades colombianas para obter informações sobre o acidente. A assessoria informou que as notícias ainda chegam desencontradas.
O Ministério das Relações Exteriores vai esperar um posicionamento oficial sobre vítimas e circunstâncias do acidente para se pronunciar. Está previsto que divulguem uma nota oficial ainda agora de manhã. O embaixador em Bogotá se chama Julio Bitelli.
A companhia
A LaMia (Línea Aérea Mérida Internacional de Aviación) é uma companhia de aviação que foi inicialmente constituída na Venezuela no ano de 2009 e depois mudou sua sede para a Bolívia (Santa Cruz de la Sierra). A empresa vem sendo desenvolvida para voos não regulares (charter), com o objetivo de permitir o desenvolvimento de atividades no país e no exterior, com aeronaves de grande porte - de passageiros e de carga.

domingo, 27 de novembro de 2016

MOMENTO SOMBRIO E VERGONHOSO - poesia de Cláudio Cassimiro Dias

NO BRASIL TEMOS VIVIDO
MOMENTOS TRISTES E DE DECEPÇÃO
HOMENS QUE SE DIZEM HONESTOS
DESTRUINDO UMA NAÇÃO.

POSTOS DE SAÚDE DE GENTE HUMILDE
JOGADOS AOS CANTOS E NO CHÃO
ESTRUTURA QUE PODIA SER BOA
MAS, O DESVIO DAS VERBAS...

É NA VIDA QUE SE APRENDE
A VIVER E CONVIVER
MAS, DO JEITO QUE ESTÁ, 
MUITA COISA PARA REVER.

LÁ SE VAI NOSSO DINHEIRO
ARRECADADO EM IMPOSTOS
EM CONTAS FANTASMAS E DESCONHECIDAS
PELO MUNDO AFORA E PAÍSES MIL. 

A CORRUPÇÃO SEGUE GRAÚDA
VERGONHOSA E DE CARA LAVADA
SURRUPIANDO O BEM COMUM
EM PROL DE DE SI E DE OUTROS POUCOS.

O PIOR É DESCONTRUIR
O QUE SE QUER DE BOM
DESFAZENDO DAS AÇÕES
QUE AINDA NOS DÃO ESPERANÇAS.

INVERTER O BEM
OBSCURECER O INTENTOS SALUTARES
DESFIGURANDO A REALIDADE E 
CRIANDO FACTÓIDES E INVERDADES.

VAMOS SEGUIR NOSSO CAMINHO
ENCONTRANDO E ENFRENTANDO
TUDO QUE ESTÁ POR VIR
SONHAR, VIVER, AGIR.

sábado, 26 de novembro de 2016

Fidel Castro, ex-presidente de Cuba, morre aos 90 anos


Anúncio foi feito pelo irmão Raúl; país declarou 9 dias de luto oficial.
Líder da Revolução Cubana foi figura internacional polêmica por décadas.

Do G1, em São Paulo

O ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, morreu à 1h29 (hora de Brasília) deste sábado (26), aos 90 anos, na capital Havana. A informação foi divulgada pelo seu irmão Raúl Castro em pronunciamento na TV estatal cubana.
"Com profunda dor compareço para informar ao nosso povo, aos amigos da nossa América e do mundo que hoje, 25 de novembro do 2016, às 22h29, faleceu o comandante da Revolução Cubana, Fidel Castro Ruz", disse Raúl Castro.
"Em cumprimento da vontade expressa do companheiro Fidel, seus restos serão cremados nas primeiras horas" deste sábado, prosseguiu o irmão.
As cinzas serão enterradas em 4 de dezembro, na cidade de Santiago de Cuba, após percorrerem o país numa caravana de 4 dias. Cuba declarou 9 dias de luto oficial pela morte de Fidel Castro.
Figura controversa
Visto como um grande líder revolucionário por uns, e como ditador implacável por outros, Fidel foi saindo de cena progressivamente ao longo da última década, morando em lugar não divulgado e fazendo aparições esporádicas nos últimos anos.
As últimas imagens de Fidel Castro são do dia 15, quando recebeu em sua residência o presidente do Vietnã, Tran Dai Quang. Antes, ele foi visto em um ato público foi no dia 13 de agosto, na comemoração de seu 90º aniversário. A festa reuniu mais de 100 mil pessoas. Na época, Fidel apresentou um semblante frágil, vestido com um moletom branco e acompanhado pelo seu irmão Raúl e o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.
Despedida
Em abril, durante o XVII Congresso do Partido Comunista de Cuba, Fidel reapareceu e fez um discurso que soou como uma despedida, onde reafirmou a força das ideias dos comunistas.

"A hora de todo mundo vai chegar, mas ficarão as ideias dos comunistas cubanos, como prova de que neste planeta se trabalha com fervor e dignidade, é possível produzir os bens materiais e culturais que os seres humanos necessitam, e devemos lutar sem descanso para isso", afirmou Fidel Castro na ocasião.

Desde que ficou doente, em julho de 2006, e cedeu o poder ao seu irmão Raúl Castro, o líder cubano se dedicou a escrever artigos, assim como livros sobre sua luta na Sierra Maestra e a receber personalidades internacionais em sua residência, no oeste de Havana.

Doença e saída do poder
Na noite de 31 de julho de 2006, Fidel Castro surpreendeu Cuba e o mundo com o anúncio de que cedia o poder ao irmão Raúl, em caráter provisório, depois de sofrer hemorragias. Foi a primeira vez que saiu do poder.

Sem revelar qual doença o afetava, Fidel admitiu que esteve à beira da morte. Perdeu quase 20 quilos nos primeiros 34 dias de crise, passou por várias cirurgias e dependeu por muitos meses de cateteres.
Em dezembro de 2007, o comandante cubano já havia expressado em uma mensagem escrita que não estava aferrado ao poder, nem obstruiria a passagem das novas gerações, mas em janeiro foi eleito deputado e ficou tecnicamente habilitado para uma reeleição – o que não ocorreu.
Desde março de 2007, já afastado do cenário público, sendo visto apenas em vídeos e fotos, Fidel Castro se dedicava a escrever artigos para a imprensa sob o título de "Reflexões do Comandante-em-Chefe".
Fidel deixou o poder definitivamente em fevereiro de 2008. Em um texto publicado no jornal estatal “Granma”, ele anunciou sua renúncia.
Fidel Castro foi um dos personagens da política internacional durante mais de seis décadas  (Foto: Adalberto Roque/AFP)Fidel Castro foi um dos personagens da política internacional durante mais de seis décadas (Foto: Adalberto Roque/AFP)
 
Trajetória
Fidel nasceu em 13 de agosto de 1926, na província de Holguín, sul de Cuba, e foi batizado durante a infância de Fidel Hipólito. Sua mãe trabalhava para a mulher de seu pai, o bem sucedido latifundiário espanhol Ángel Castro.

Apenas quando Fidel era adolescente seu pai se separou da primeira mulher e assumiu a família com a mãe de Fidel, Lina Ruz Gonzalez, com quem teve outros cinco filhos. Nesta época, Fidel foi assumido oficialmente pelo pai e recebeu o nome de Fidel Alejandro Castro Ruz.
Apesar de não ter sido registrado pelo pai na infância, Fidel cresceu estudando em escolas particulares e em meio a um ambiente de riqueza bastante diferente da pobreza do povo cubano.
Bastante inteligente, o jovem era mais interessado nos esportes do que nos estudos. Mesmo assim, o líder cubano iniciou seus estudos na Universidade de Havana em 1945, onde conheceu o nacionalismo político cubano, o anti-imperalismo e o socialismo, e se formou em direito em 1950.
GNews - Fidel Castro (Foto: Reprodução/GloboNews)GNews - Fidel Castro (Foto: Reprodução/GloboNews)
 
Em 1948, Fidel viajou para a República Dominicana em uma expedição para tentar derrubar o ditador Rafael Trujillo, que foi fracassada.
Ao voltar para a faculdade, ele se juntou ao Partido Ortodoxo, fundado para acabar com a corrupção no país.
Casamentos
No mesmo ano, Fidel se casou com Mirta Diaz Balart, de uma rica família cubana. Eles tiveram apenas um filho, Fidelito. O casamento com Mirta acabou em 1955. Durante a união, ele teve um relacionamento com Naty Revuelta, com quem teve uma filha, Alina Fernández-Revuelta. Em 1993, ela fugiu da ilha se fazendo passar por uma turista espanhola. Alina pediu asilo nos Estados Unidos e passou a fazer fortes críticas a seu pai.

Com sua segunda mulher, Dalia Soto del Valle, Fidel teve outros cinco filhos homens cujos nomes começam com a letra "A": Alexis, Alexander, Alejandro, Antonio e Ángel.
Além da filha Alina, uma das irmãs de Fidel, Juanita Castro, também se mudou para os EUA, no início da década de 1960.
A amizade entre Castro e Chávez era antiga (Foto: ENRIQUE DE LA OSA / POOL / AFP)A amizade entre Castro e Chávez era antiga (Foto: ENRIQUE DE LA OSA / POOL / AFP)
Revolução
Durante o casamento com Mirta Diaz, Fidel teve contato com as famílias ricas de Cuba, e se candidatou a um posto no parlamento. Entretanto, o golpe do general Fulgêncio Batista derrubou o governo da época e cancelou as eleições.

Junto com outros membros do Partido Ortodoxo, Fidel organizou uma insurreição. Em 26 de julho de 1953, cerca de 150 pessoas atacaram o quartel de Moncada, em Santiago de Cuba, em uma tentativa de derrubar Batista. O ataque falhou e Fidel foi capturado. Após julgamento, ele foi condenado a 15 anos de prisão. Entretanto, o incidente o tornou famoso no país.
Em 1955, Fidel foi anistiado, e fundou o movimento 26 de Julho, de oposição ao governo. Nessa época, ele se encontrou pela primeira vez com o revolucionário Ernesto ‘Che’ Guevara e se exilou no México.
Em 1957, junto com Guevara e mais 79 expedicionários, chegou a Cuba a bordo de um navio e tentou derrubar o presidente, mas foi surpreendido pelo Exército e derrotado. Fidel, seu irmão Raúl e Che conseguiram escapar e se refugiaram na Sierra Maestra, onde travaram combates com o governo.
Em 30 e 31 de dezembro de 1958, as vitórias revolucionárias assustaram Batista, que fugiu de Cuba e foi para a República Dominicana. Aos 32 anos, Fidel conseguiu o controle do país.
Reforma para o comunismo
Um novo governo foi criado, e Fidel assumiu como primeiro-ministro em 1959, após a renúncia de Jose Miro Cardona. Nesta época, foram iniciadas as relações com a então União Soviética.

O líder passou então a sua reforma para o comunismo. Em 1960, Fidel nacionalizou a indústria açucareira de Cuba, sem pagar indenizações. Três anos depois ele estatizaria as fazendas, ampliando a reforma agrária.
Em 1961, o governo proclamou seu status socialista. Houve uma fuga em massa dos ricos do país para Miami, nos Estados Unidos, que rompem as relações diplomáticas com Cuba.
Fidel com Che Guevara, em foto de 1960 (Foto: AP Foto/Prensa Latina via AP Images)Fidel com Che Guevara, em foto de 1960 (Foto: AP Foto/Prensa Latina via AP Images)
Crise com os EUA
Em abril, Castro formalizou Cuba como um estado socialista. No dia seguinte, cerca de 1,3 mil exilados cubanos apoiados pela CIA atacaram a ilha pela Baía dos Porcos, em uma tentativa de derrubar o governo.

O ataque foi um fracasso – centenas de pessoas foram mortas e quase mil capturadas. Os EUA negaram seu envolvimento, mas revelaram que os exilados foram treinados pela CIA. Décadas depois, o país confirmou que a ação vinha sendo planejada desde 1959.
O incidente fez Castro consolidar seu poder. Em maio do mesmo ano, ele anunciou o fim das eleições democráticas no país e denunciou o imperialismo americano. Che Guevara assumiu o Ministério da Indústria.
Em 1962, os EUA ordenaram o bloqueio econômico total à ilha, isolando o regime, uma política que se seguiu até a atualidade.
Fidel passou a intensificar sua relação com a União Soviética, aceitando financiamento e ajudas militares. Em outubro de 1962, o país concebeu a ideia de implantar misseis nucleares em Cuba, gerando uma crise com os EUA e quase uma guerra nuclear.
Dias depois, o premiê soviético concordou em remover os mísseis com o comprometimento americano de não invadir Cuba. Castro foi deixado de lado nas negociações.
Camilo Cienfuegos era um dos colaboradores mais próximos de Castro (Foto: Prensa Latina/AFP)Camilo Cienfuegos era um dos colaboradores mais próximos de Castro (Foto: Prensa Latina/AFP)
Governo
Em 1965, Che deixa o país para expandir a revolução. Dois anos depois, ele foi assassinado na Bolívia, deixando Fidel como único rosto da revolução.

Ainda em 1965, Fidel se posicionou como líder do Partido Comunista cubano. Pouco a pouco, ele começou uma campanha para apoiar a luta armada contra o imperialismo na América Latina e na África.
Apesar do comprometimento dos EUA de não invadir a ilha, houve ataques de outras formas, como o bloqueio econômico e centenas de tentativas de assassinato contra Fidel ao longo dos anos. Fidel chegou a dizer que se escapar de tentativas de assassinato fosse um esporte olímpico, ele teria ganhado medalhas de ouro.
Durante seu governo, Fidel investiu na educação – foram criadas cerca de 10 mil novas escolas, e a alfabetização atingiu 98% da população. Os cubanos têm um sistema de saúde universal, que reduziu a mortalidade infantil para 11 a cada mil nascidos vivos.
Execuções e prisões
Entretanto, as liberdades civis foram confiscadas. Sindicatos perderam o direito de realizar greves, jornais independentes foram fechados e instituições religiosas perseguidas. Castro removeu seus opositores com execuções e prisões, além do exílio forçado.

Centenas de milhares de cubanos fugiram do país ao longo das décadas, muitos seguindo para a Flórida, bastante próxima da costa da ilha. A maior saída ocorreu em 1980, quando o governo anunciou a autorização de saída, e 125 mil pessoas deixaram Cuba – 15 mil delas se jogaram ao mar amarradas e canoas, pneus e botes.
Em 1986, instituições de defesa dos direitos humanos realizaram em Paris o “Tribunal de Cuba”, onde ex-prisioneiros da ditadura deram seu testemunho. Entidades calculam que cerca de 12 mil pessoas morreram nas mãos do governo.
Em 1989, com a queda do muro de Berlin, a União Soviética retira seus 7 mil militares da ilha e acaba com a ajuda comercial à Cuba.
Em 1996, Cuba bombardeia dois aviões civis pilotados por exilados cubanos em Miami, retomando as tensões com os EUA. No ano seguinte, Fidel apontou seu irmão, Raúl, como seu sucessor.
Em 2002, os EUA criam uma prisão para suspeitos de terrorismo em uma base militar Guantánamo, no território cubano. O então presidente George W. Bush inclui o país na lista dos que apoiam o terrorismo.
  •  
O ex-presidente de Cuba, Fidel Castro (centro), participa de festa de gala celebrando seu aniversário de 90 anos, acompanhado de seu irmão, Raúl (ao fundo) e do presidente da Velezuela, Nicolas Maduro (direita), no teatro Karl Marx em Havana (Foto: Ismael Francisco/Cubadebate/AP)O ex-presidente de Cuba, Fidel Castro (centro), participa de festa de gala celebrando seu aniversário de 90 anos, acompanhado de seu irmão, Raúl (ao fundo) e do presidente da Velezuela, Nicolas Maduro (direita), no teatro Karl Marx em Havana (Foto: Ismael Francisco/Cubadebate/AP)
Segredos
Desde que caiu doente e entregou o poder provisoriamente a Raúl, Fidel deixou claro que sua doença era um assunto delicado e não um assunto de domínio público.

"Devido aos planos do império (EUA), meu estado de saúde se converte em um segredo de Estado a respeito do qual não se pode ficar constantemente divulgando informações", afirmou.
Os segredos em torno do ex-dirigente são guardados com tanto afinco que não se conhecia nem mesmo o local onde Fidel se recuperava.
Conta-se que, durante anos, Fidel jamais dormiu duas noites no mesmo lugar.
Ele circulava por Cuba em uma caravana com três carros Mercedes Benz pretos idênticos, e a presença dele nas cúpulas realizadas no exterior nunca está 100% confirmada antes de sua chegada.
Até a ideologia comunista dele foi objeto de mistério nos primeiros anos da revolução.
Diferentemente de outros líderes mundiais, a vida privada de Fidel não comparece aos jornais.

O único dos filhos dele que ocupou um cargo público é Fidel Castro Diaz-Balart, o "Fidelito", um engenheiro nuclear que trabalhou como assessor científico do Conselho de Estado.
Fidel nunca abandonou suas ideias sobre estratégia militar. Em 1953, quando organizou o ataque contra o quartel Moncada, em Santiago de Cuba, sua primeira e desastrosa ação militar, quase todos os seus companheiros só ficaram sabendo do objetivo da investida no último minuto.
Linha do tempo, Fidel Castro (Foto: Arte/G1)
tópicos:

FIDEL CASTRO MORRE AOS 90 ANOS, EM CUBA.

O líder cubano Fidel Castro morreu aos 90 anos de idade, informou neste sábado seu irmão, o presidente de Cuba Raúl Castro, em um discurso pela televisão estatal.
"Com profunda dor é que compareço para informar ao nosso povo, aos amigos da nossa América e do mundo que hoje, 25 de novembro do 2016, às 22h29, faleceu o comandante da Revolução Cubana, Fidel Castro Ruz", disse Raúl Castro, visivelmente emocionado.
Leia mais:
Fonte: G1.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Sobe para quatro o número de mortos em Resplendor em decorrência de temporal


O último corpo encontrado é de Rita de Fátima Rufino, 42 anos. Segundo a Defesa Civil, ele estava em um local a 20 quilômetros de Nicolândia, distrito de Resplendor

postado em 21/11/2016 15:34 / atualizado em 21/11/2016 15:40

Moradores do distrito de Nicolândia em Resplendor, cidade a 445 quilômetros da capital, na Região do Vale do Rio Doce, seguem os trabalhos de limpeza das casas e ruas da comunidade que foi arrasada pela chuva no último sábado. Agentes da Defesa Civil municipal, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar (PM) seguem as buscas por uma mulher desaparecida. Nesta segunda-feira, o corpo de uma vítima foi encontrado. O número de mortes em decorrência do temporal subiu para quatro.
O último corpo encontrado é de Rita de Fátima Rufino, 42 anos. Segundo a Defesa Civil, ele estava em um local a 20 quilômetros de Nicolândia, próximo a comunidade de Floriano Vit. As buscas seguem para encontrar Maria Cotinha, de 64, que ainda está desaparecida. Além de Rita, outras três pessoas morreram. O marido dela, Roberto Carlos Rufino, de 46, Herminio Gomes, de 64, e  Hildo Damasceno, de 73, que é cadeirante.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil municipal, Atacílio Butilheiro, todas as vítimas moravam perto uma das outras. “Moravam mais ou menos na mesma rua. No distrito tem dois córregos, o Resplendorinho e o Santa Cruz, que encheram rapidamente por causa da tromba d'água no último sábado. A água arrastou tudo que tinha pela frente”, afirmou.

Por causa da correnteza, 284 pessoas foram desabrigadas ou desalojadas. Elas foram levadas para a igreja, escolas e em casa de parentes e amigos. Ao todo, 117 casas foram danificadas e outras 42 foram totalmente destruídas. “Já começamos a limpeza das ruas e solicitamos engenheiros no local para tratar das vistorias dos imóveis, porque tem pessoas voltando para as casas”, comenta o coordenador da Defesa Civil.

O clima da cidade ainda é de comoção por parte dos moradores. “Até ontem (Domingo), estava um clima muito tenso por estarem preocupadas e tristes. Mas, com a assistência que estão ganhando da população, já começam a ficar tranquilos”, diz Butilheiro. A preocupação voltou na comunidade por causa do tempo que voltou a fechar no início da tarde.

Secretaria de Educação de Minas Gerais abre inscrição para designados

Profissionais que desejam integrar cadastro devem entrar no site.

Candidato informa nome, CPF, nascimento, e-mail e cria login de acesso.

Do G1 MG
A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais abriu nesta segunda-feira (21) as inscrições para interessados em trabalhar em cargos designados. Esse é um tipo de contratação temporária, de acordo com a demanda das escolas, e vale para o próximo ano letivo.
Os profissionais que desejam integrar o cadastro de candidatos à designação da secretaria em 2017 devem acessar o site para fazer a inscrição. O candidato informa dados como o nome completo, CPF, data de nascimento, telefone, e-mail e cria um login de acesso.
Inscrições
As inscrições devem ser feitas das 9h do dia 21 de novembro até as 23h do dia 7 de dezembro. O candidato pode corrigir as informações durante este período. A cada correção é emitido novo comprovante.

Os candidatos à designação podem se inscrever para as seguintes funções: analista de educação básica - nas habilitações de assistente social, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, psicólogo ou terapeuta ocupacional;  analista educacional/inspetor escolar;  assistente técnico de educação básica;  auxiliar de serviços de educação básica; especialista em educação básica - orientador educacional ou supervisor pedagógico; e professor de educação básica.
Antes de iniciar o processo, o candidato deve certificar-se da existência, no município, da função e modalidade de ensino para a qual pretende se inscrever. Ele poderá realizar até três inscrições, de livre escolha. A inscrição efetivada para o município permitirá ao candidato concorrer às vagas em todas as escolas estaduais localizadas na sede e nos distritos para as quais existam as vagas pretendidas.
Designação
A designação é a forma de preenchimento de cargo a título precário para assegurar o funcionamento das escolas estaduais conforme prevê o artigo 10 da lei 10254/1990, cujo prazo de exercício não pode exceder ao ano letivo em que se dê a designação.

Quando uma professora efetiva tira uma licença maternidade em uma escola estadual, por exemplo, ela é substituída por um professor designado durante o período da licença. A inscrição no cadastro é essencial, pois garante prioridade aos candidatos que concorrerão às vagas de designação.
tópicos:

SESSÃO SOLENE CONJUNTA DE ACADEMIAS DE LETRAS! SOLENIDADE ACONTECEU NA CIDADE DE MATOZINHOS, NO DIA 19 DE NOVEMBRO.


QUEDA DE HELICÓPTERO - Quatro PMs morreram na Cidade de Deus

Moradores da Cidade de Deus, no Rio, relatam mais tiros nesta segunda

Comunidade tem terceiro consecutivo dia de operações.
Quatro policiais militares morreram na queda de uma aeronave no sábado.

Do G1 Rio
Moradores da Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio, passaram mais uma madrugada ao som de tiros. Como mostrou o Bom Dia Rio desta segunda-feira (21), esse é o terceiro dia consecutivo de operações da polícia na região.
Apesar de reforço na segurança desde sábado na comunidade, imagens feitas pelo Globocop na manhã desta segunda ainda mostravam a presença de algumas barricadas no interior da Cidade de Deus.
Na madrugada de domingo (20), três pessoas foram presas e outra ficou ferida durante uma operação policial. PMs de vários batalhões e policiais civis também participaram da operação. A ação começou nas primeiras horas do dia e foi determinada após a queda de um helicóptero da Polícia Militar que participava de uma operação na comunidade no sábado (19). Os quatro policiais que ocupavam a aeronave morreram no acidente.
Além dos presos - um homem com armas, um com trouxinhas de maconha e outro com um rádiotransmissor - outros três foram levados para a delegacia para averiguações.
Após a queda do helicóptero, autoridades de segurança se reuniram no Centro Integrado de Comando e Controle. Participara desse encontro o secretário de Segurança, Roberto Sá, o comandante-geral da Polícia Militar, Wolney Dias, e o chefe da Polícia Civil, Carlos Leba. Após a reunião, Roberto Sá lamentou as mortes e determinou que começasse, imediatamente, uma operação na Cidade de Deus que não tem data pra acabar.
Moradores encontraram 7 corpos na comunidade
Ainda no domingo, à tarde, a Delegacia de Homicídios da Polícia Civil foi acionada e foi para a comunidade após moradores encontrarem sete corpos numa zona de mata da região. Segundo informações publicadas pelo jornal O Globo, moradores disseram que as vítimas foram executadas e havia marcas de tiros nos cadáveres.
De acordo com a Polícia Civil, um procedimento foi instaurado na Delegacia de Homicídios para apurar as sete mortes e as circunstâncias nas quais ocorreram, que ainda estão sendo investigadas.
Corpos são encontrados em mata (Foto: Luciano Belford / Framephoto / Estadão Conteúdo)Corpos são encontrados em mata (Foto: Luciano Belford / Framephoto / Estadão Conteúdo)
Imagens áereas feitas pelo GloboCop mostravam policiais em vários pontos da comunidade na manhã deste domingo, com apoio de um veículo blindado, e uma barricada em chamas. O policiamento estava reforçado também nos acessos à comunidade durante a manhã.
Na entrada pela Estrada do Cabinal nem moradores entravam de carro e, os que saíam, tinham os veículos revistados. A opção era dar a volta pela Edgar Werneck.
Acesso à Cidade de Deus pela Estrada do Gabinau é fechado durante operação da PM (Foto: Alessandro Ferreira/G1)Acesso à Cidade de Deus pela Estrada do Gabinau é fechado durante operação da PM (Foto: Alessandro Ferreira/G1)
Participavam da operação, liderada pelo Comando de Operações Especializadas (COE), homens de diversos batalhões da PM. A ação foi determinada durante reunião emergencial, realizada na noite de sábado no Centro Integrado de Comando e Controle, da Secretaria de Segurança Pública com a cúpula da PM e a chefia da Polícia Civil.
O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que, por volta das 9h40,  a Est. Marechal Miguel Salazar Mendes de Moraes estava interditada, em ambos os sentidos, devido a operação policial, entre a Rua Antonieta Campos da Paz e a Rua Edgard Werneck.
A Rua Edgard Werneck também estava interditada em ambos os sentidos, entre a Estrada Marechal Migual Salazar Mendes de Moraes e a Rua Suzano. Estrada dos Bandeirantes, Estrada do Gabinal e Linha Amarela eram opções.
Pms fazem operação na Cidade de Deus (Foto: Reprodução/TV Globo)Pms fazem operação na Cidade de Deus (Foto: Reprodução/TV Globo)
 
Imagem aérea mostra barricada em chamas na Cidade de Deus (Foto: Reprodução/TV Globo)Imagem aérea mostra barricada em chamas na Cidade de Deus (Foto: Reprodução/TV Globo)
 
Helicóptero da PM do Rio cai e quatro policiais morrem (JN) (Foto: Globo)Helicóptero da PM do Rio cai e quatro policiais morrem (JN) (Foto: Globo)
Perícia inicial não aponta marca de tiros
Uma perícia inicial aponta que os corpos dos policiais militares que estavam no helicóptero da corporação que caiu na Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio, neste sábado (19), não tinham marcas de perfurações por arma de fogo, segundo informou Roberto Sá, secretário de Segurança do Rio de Janeiro. De acordo com Sá, a aeronave também não apresentava marcas de disparos.
"Quero lamentar profundamente e me solidarizar com as famílias de todos. E dizer para os senhores que o laudo de necrópsia dos policiais que estavam no helicóptero já saiu, a perícia foi muito rápida, muito eficiente, não há perfuração por arma de fogo nos corpos, a perícia está sendo feita pela DH [Delegacia de Homicídios], a perícia está sendo feita pela Aeronáutica, na aeronave, até o momento, não se encontrou nenhum tipo de perfuração, mas é muito cedo ainda para qualquer conclusão", afirmou o secretário.
Quatro policiais mortos
Os corpos dos quatro policiais mortos chegaram por volta das 0h30 ao Instituto Médico-Legal, no Centro do Rio. Identificados como Major Rogério Melo Costa, de 36 anos, capitão William de Freitas Schorcht, 37, subtenente Camilo Barbosa Carvalho, 39, e sargento Rogério Felix Rainha,39, eles morreram na hora com a queda do helicóptero.
A queda ocorreu no começo da Avenida Ayrton Senna, perto do acesso à Linha Amarela. A aeronave participava de uma ação do Comando de Operações Especiais (COE) da PM em apoio à Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) local. Desde o começo do sábado, a Cidade de Deus foi palco de intensos tiroteios entre criminosos e os policiais da UPP.

O momento em que o helicóptero começa a perder força foi filmada por pessoas que estavam nas proximidades. O coordenador de Comunicação Social da Polícia Militar, Major Ivan Blaz, disse no sábado que "tudo indica que o helicóptero fez um pouso forçado".

A Delegacia de Homicídios da Capital (DH) foi ao local para apurar as circunstâncias da queda da aeronave.
Em nota, o ministério da Justiça afirmou que o ministro Alexandre Moraes colocou à disposição o efetivo da Força Nacional que está no Rio para "prestar apoio na segurança pública da Cidade de Deus". Também disse que o ministro está em contato direto com o Secretário de Segurança Pública do Rio.
  •  
Helicóptero da PM cai no Rio (Foto: G1)