sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Palavra do Comando 12jan2017


quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

COMANDANTE GERAL DA PM - CORONEL BIANCHINI PASSARÁ O COMANDO DA PMMG


Srs Coronéis,

Após profunda análise e discutir o assunto com minha família, na data de ontem, solicitei agendamento com o Exmo Sr Governador onde pedi minha substituição no Comando da PMMG.
Na oportunidade indiquei para me substituir, pelo alinhamento e amizade que tem com o Chefe do Estado Maior, o Cel Helbert, o que foi aceito.
Continuo à frente da Instituição até as devidas formalidades.
Data da passagem de Comando e outras informações serão comunicadas posteriormente.

Cel Bianchini

CONCURSO PMMG 2017 - CFSd - NÍVEL SUPERIOR EM QUALQUER ÁREA


sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

SEQUESTRO DE PMS EM FUGA DE CRIMINOSOS - crimes que marcaram Minas - Uma História que se inicia na região metropolitana de Belo Horizonte (Contagem) e termina na Rua das Margaridas, em Juiz de Fora. (Resgate da História por Sgt Cláudio Cassimiro DIAS​).

video

Mais de 30 presos morrem na penitenciária de RR, diz governo

Segundo estado, mortes ocorreram na madrugada desta sexta (6).

Bope e PM estão no local, diz Secretaria de Justiça e Cidadania.

Do G1 RR
Entrada da unidade está isolada por policiais na manhã desta sexta-feira (6); presídio fica na BR-174, zona Rural da capital (Foto: Inaê Brandão/G1 RR)Entrada da unidade está isolada por policiais na manhã desta sexta-feira (6) (Foto: Inaê Brandão/G1 RR)
Ao menos 33 presos morreram na madrugada desta sexta-feira (6) na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, a maior de Roraima, informou a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc). O governo só informou as mortes e ainda não divulgou mais detalhes.
De acordo com nota da secretaria, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e a Polícia Militar (PM) estão na unidade que fica na BR-174, na zona Rural de Boa Vista. A entrada da unidade foi isolada na manhã desta sexta.
A pasta informou ainda que a situação está sob controle na unidade.
Alerta emitido pelo Amazonas
Na terça-feira (3), o Amazonas emitiu alerta para Roraima no intuito de avisar sobre possíveis confrontos entre presos nas unidades do estado. No domingo (1º), 56 presos foram mortos durante uma rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus.
Mais de 1,4 mil presos
A Penitenciária Agrícola de Monte Cristo é a maior unidade prisional de Roraima e até outubro abrigava mais de 1,4 mil presos, o dobro da capacidade. O presídio é administrado pelo próprio estado.
Veja a nota do governo na íntegra:

A Secretaria de Justiça e Cidadania informa que nesta madrugada (dia 6) foram registradas 33 mortes na Pamc (Penitenciária Agrícola de Monte Cristo).
Esclarece que a situação está sob controle e que o Bope (Batalhão de Operações Especiais) da PMRR (Polícia Militar) está nas alas do referido presídio.
Entrada da unidade está isolada por policiais na manhã desta sexta-feira (6) (Foto: Inaê Brandão/G1 RR)Presídio fica na BR-174, zona Rural da capital (Foto: Inaê Brandão/G1 RR)

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

"POR UM BRASIL MELHOR" - MENSAGEM DE CLÁUDIO CASSIMIRO DIAS







ESTAMOS CHEGANDO AO FINAL DE MAIS UM ANO. UM ANO QUE TODOS SABEMOS FOI MUITO CONTURBADO E DE MUITAS INCERTEZAS PARA TODA A POPULAÇÃO.
TIVE A OPORTUNIDADE DE ATUAR COMO ASSESSOR PARLAMENTAR NO CONGRESSO NACIONAL, ONDE PRESENCIAMOS UMA SÉRIE DE INVESTIGAÇÕES AOS PRÓPRIOS PARLAMENTARES. E ISSO MUITO NOS ENTRISTECE. MAS, AO  VERMOS, OS VALOROSOS POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES MINEIROS, NA LUTA PELA GARANTIA DOS DIREITOS, A COMPETÊNCIA E DE DEDICAÇÃO DE NOSSOS REPRESENTANTES, PARLAMENTARES, NA CÂMARA FEDERAL, DEPUTADO SUBTENENTE GONZAGA, E NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA, DEPUTADO SARGENTO RODRIGUES, O TRABALHO PRIMOROSO E INVESTIGATIVO DA POLÍCIA FEDERAL, O AFINCO E DEDICAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO, E A DISPOSIÇÃO E COMPETÊNCIA DO JUIZ SÉRGIO MORO E UMA BRILHANTE EQUIPE DE JUÍZES, VEMOS LUZ NO FIM DO TÚNEL.
POR ISSO, NESTE NATAL, DEIXO AQUI MINHA MENSAGEM E PEÇO A TODOS QUE NÃO PERCAM AS ESPERANÇAS, POIS, EM CADA SETOR OU LOCAL EM QUE SE EXERÇA UM TRABALHO, DEVEMOS PROCURAR FAZER COM PROFISSIONALISMO, RESPONSABILIDADE, HUMANIDADE, HUMILDADE, ÉTICA E SOBRETUDO, COM A HUMILDADE DE NOS COLOCARMOS NO LUGAR DO OUTRO E ENTENDER QUE TEMOS UMA PARCELA DE DEVERES PARA COM UM MUNDO MELHOR. FELIZ NATAL E UM 2017 MELHOR PARA TODOS NÓS, PARA A FAMÍLIA, PARA A NAÇÃO BRASILEIRA.

CLÁUDIO CASSIMIRO DIAS, POLICIAL MILITAR, ASSESSOR PARLAMENTAR, GESTOR DO BLOG DO SARGENTO CLÁUDIO DIAS.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES MINEIROS DECIDEM FAZER PARALISAÇÃO





Entidades de Classe e parlamentares se reúnem neste domingo e convocam grande mobilização



Após uma grande pressão dos Governadores dos Estados, o Governo Federal cria uma força tarefa para votar o PLP 257/2016, que renegocia as dívidas dos Estados e impõe perdas em definitivo para o conjunto dos servidores públicos e militares.
Não há tempo a esperar. Somente uma reação intransigente e contundente dos militares esatduais poderá reverter esse perverso acordo de destruição dos direitos dos Policiais e Bombeiros Militares e seus pensionistas.
Em decorrência, fica CONVOCADA UMA GRANDE MOBILIZAÇÃO para AMANHÃ, 19 de dezembro de 2016, às 11horas, no Clube dos Oficiais, na capital mineira.
Concitamos os militares e pensionistas do interior a se mobilizarem através de nossas representações locais.
Não deixe que seu medo e conforto comprometam seus direitos. Vamos à luta!
Subtenente Gonzaga
Deputado Federal
Sargento Rodrigues
Deputado Estado Estadual
Sgt Bahia
Presidente da Aspra
Cel Zeder
Vice-Presidente da UMMG
Cel Piccinini
Presidente do COPM
Cabo Coelho
Presidente do CSCSPMBM
Ten Coronel Cirilo
Presidente da AOPM
Sgt Alexandre
Presidente da Ascobom

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

MOBILIZAÇÃO DE POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES EM BRASÍLIA, DIA 14 DE DEZEMBRO AS 10:00 HORAS


PGR denuncia Renan Calheiros ao STF na Lava Jato por lavagem e corrupção

Renan Calheiros foi denunciado pela primeira vez em um processo da Operação Lava Jato. Ele já é réu uma ação penal no STF, acusado de desvio de dinheiro público, por supostamente ter recebido propina de um lobista para pagar despesas de uma filha (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado) Renan Calheiros foi denunciado pela primeira vez em um processo da Operação Lava Jato. Ele já é réu uma ação penal no STF, acusado de desvio de dinheiro público, por supostamente ter recebido propina de um lobista para pagar despesas de uma filha (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Renan Calheiros foi denunciado pela primeira vez em um processo da Operação Lava Jato. Ele já é réu uma ação penal no STF, acusado de desvio de dinheiro público, por supostamente ter recebido propina de um lobista para pagar despesas de uma filha (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou nesta segunda-feira (12), ao Supremo Tribunal Federal (STF), a primeira denúncia contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na Operação Lava Jato.
Ele se tornou réu no início do mês por desvio de dinheiro público, mas em uma investigação que não tem relação com o esquema de atuação que atuava na Petrobras.
A denúncia desta segunda-feira foi apresentada em um dos oito inquéritos nos quais o senador peemedebista é alvo na Suprema Corte. Desta vez, ele é acusado pelo chefe do Ministério Público de ter cometido os crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.
Janot denuncia presidente do senado, Renan Calheiros
Para que o parlamentar alagoano vire réu, antes os ministros do Supremo precisam aceitar a denúncia e abrir uma ação penal. Antes, no entanto, o tribunal deve notificar Renan a apresentar defesa prévia.
O inquérito no qual o presidente do Senado foi denunciado apura a suposta atuação de Renan e do deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE) na contratação da empresa Serveng Civilsan pela Petrobras.
Segundo o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos delatores da Lava Jato, os dois parlamentares do PMDB receberam propina para viabilizar o negócio.
Aníbal Gomes também foi denunciado pela PGR por lavagem e corrupção passiva. Já um diretor da Serveng foi acusado por Janto de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.
O procurador-geral pediu ao STF que Renan e Aníbal sejam afastados dos cargos eletivos e, além disso, paguem multa de R$ 1,6 milhão aos cofres públicos por conta dos crimes que teriam cometido ao receber propina em contrapartida ao contrato da Petrobras com a Serveng Civilsan.
Da indenização cobrada pelo Ministério Público, R$ 800 mil se referem a reparação por danos materiais e outros R$ 800 mil ao valor que teria sido desviado da estatal do petróleo.

O que disseram os suspeitos

O G1 entrou em contato com a assessoria de Renan Calheiros, mas até a última atualização desta reportagem não havia obtido resposta.
Já Aníbal Gomes disse ao G1 que ainda não havia tomado conhecimento da denúncia da PGR, mas negou envolvimento em qualquer irregularidade.
O parlamentar cearense afirmou que acompanhou representantes da Serveng em uma reunião com Paulo Roberto Costa. O encontro, segundo Gomes, teve como objetivo apresentar o projeto de um porto com investimento privado e questionar se a Petrobras tinha interesse em alugar um ponto do empreendimento.
“A Petrobras não se interessou, nada foi feito. E mesmo que tivesse acontecido, não envolvia dinheiro público”, disse.
O G1 não conseguiu localizar os representantes da Serveng Civilsan.

Outras investigações

Além dos oito inquéritos que é alvo na Lava Jato, Renan ainda responde a outros três inquéritos no STF, sendo um da Operação Zelotes – que investiga um esquema de compra de sentenças no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf)–, um sobre fraudes na construção da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, e outro sobre movimentação financeira suspeita.
O presidente do Senado já é réu em uma ação penal no STF acusado de peculato (desvio de dinheiro público). Neste processo, a PGR afirma que Renan fraudou movimentação financeira para justificar ter dinheiro para pagar a pensão de uma filha que teve em uma relação extraconjugal com a jornalista Mônica Velloso.
Segundo a Procuradoria, o diretor da Serveng denunciado fez duas doações oficiais ao diretório nacional do PMDB: de R$ 500 mil em 18/08/2010 e R$ 300 mil em 24/09/2010.
O dinheiro foi repassado do diretório nacional para o comitê financeiro do partido em Alagoas e de lá para Renan Calheiros em operações financeiras fracionadas, o que foi apontado pela Procuradoria como "estratégia de lavagem de dinheiro".
Ainda segundo a acusação, o apoio para manutenção de Paulo Roberto Costa foi confirmado por outros delatores, como Alberto Youssef, Fernando Soares, o Fernando Baiano, e Delcídio do Amaral.
A Procuradoria aponta ainda ter provas como registro de entradas na Petrobras e quebra de sigilos bancários que confirmam as informações.

PILOTO MILITAR MOSTRA TREINAMENTO DE POUSO COM AVIÃO SEM MOTOR