quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Com medo, Exército e polícia militar cancelam a participação de mil estudantes


Medida foi tomada para proteger alunos de manifestações violentas na capital

PUBLICADO EM 04/09/13 - 03h00
O Exército e a Polícia Militar de Minas Gerais decidiram suspender a tradicional participação de alunos do Colégio Militar (ligado ao Exército) e do Colégio Tiradentes (PM) no desfile de 7 de Setembro, em Belo Horizonte. A medida, de acordo com estudantes das duas escolas, foi anunciada como forma de proteger os jovens de eventuais confrontos com manifestantes. Estão programados protestos em todo o país para o próximo sábado, quando é celebrado o Dia da Independência.

A suspensão da participação dos jovens no ato cívico, realizado todos os anos na avenida Afonso Pena, irá atingir pelo menos mil alunos, com idade entre 11 e 17 anos dos dois colégios – 300, do Tiradentes, e 700, do Militar.
“A maioria dos estudantes ficou triste, e poucos comemoraram o fato de ficar em casa no feriado. Para mim, é importante participar porque as pessoas admiram a gente e a escola”, lamentou Samuel Pereira, 14, estudante do Colégio Militar. Seria a quarta participação consecutiva de Samuel no 7 de Setembro.
Assim como ele, Juliano Aranha Freitas, 15, ficou frustrado em não pode participar do desfile, com os colegas da infantaria. “Isso é uma demonstração de amor à pátria. Com o boato de protesto, vou acompanhar tudo de casa”, reclama.
De acordo com os estudantes do Colégio Militar, o anúncio do cancelamento da participação deles no evento estava sendo discutida desde a semana passada, quando a direção da escola fez o comunicado no auditório da instituição, no bairro São Francisco, na Pampulha. Procurado pela reportagem, o coronel Luiz Alves, representante da escola, confirmou a decisão de retirar os alunos do desfile. Segundo o coronel, a medida foi tomada após reunião com o governador Antonio Anastasia e representantes do Exército, Aeronáutica e Polícia Militar. Alves garantiu a presença da tropa de alunos do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) e dos soldados do Exército.
No Colégio Tiradentes, a orientação foi seguir o Exército. “Como os alunos do Colégio Militar não vão, achamos conveniente não ir sem essa companhia”, disse o assessor de comunicação organizacional da PM, tenente coronel Alberto Luís.
Como vai ser
Desfile. Apesar da ausência dos estudantes, a PM vai levar 300 homens para o desfile de 7 de setembro. São policiais de várias unidades da corporação.
Segurança. A Polícia Militar garantiu um reforço na segurança para levar tranquilidade ao público. Ações de vandalismo não serão toleradas pelos policiais. Eles estarão distribuídos em pontos estratégicos no centro da capital. O efetivo da tropa não foi revelado.

Adiada votação de projeto que proíbe máscaras em protestos

Rio de Janeiro. Foi adiada ontem, na Assembleia Legislativa do Rio, a votação do projeto de lei que proíbe o uso de máscaras em manifestações. Apresentado na última quinta-feira pelos deputados Domingos Brazão e Paulo Melo (PMDB), o projeto recebeu 13 emendas e terá de ser votado em uma nova data, possivelmente no próximo dia 10.

Com as sugestões, o texto terá de voltar à Comissão de Constituição e Justiça para avaliação. Se aprovada, a lei ainda determina que qualquer protesto tenha que ser comunicado previamente à prefeitura da cidade em que ele ocorrer e às autoridades policiais. A comunicação deverá ser feita na delegacia mais próxima ao local do ato.

O texto também propõe que os policiais só possam intervir para garantir a defesa dos patrimônios público e privado, das pessoas ou em sua própria defesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA - 20 DE NOVEMBRO.

Fonte: Internet.