quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Morte de cidadãos e a crescente onda de crimes






Cláudio Cassimiro Dias – Especialista em Criminologia pela PUC Minas e IEC (Instituto de Educação Continuada).

            Temos vivido uma onda crescente de crimes em nosso País. Sejam os “chamados” crimes do colarinho branco, sejam os “chamados” crimes comuns e hediondos.
            Nosso Código Penal Brasileiro, editado há muitos e muitos anos não atende mais a demanda e as modalidades de crimes praticados, na atualidade. Tanto pela abordagem social, tipificação dos delitos, adequação a realidade de nosso País, o quantum da pena, dentre outros muitos aspectos criminológico-sociais.
            Um detalhe que nos chama atenção é o grande numero de cidadãos sendo abatidos pela criminalidade, pela covardia dos delinqüentes que não pensam duas vezes antes de atirar nas vitimas e ceifar a vida de pais de família, trabalhadores e cidadãos de bem.
            Já está passando da hora de decidirmos se queremos punir os marginais, criminosos e monstros sociais, ou se simplesmente continuaremos a dizer que o criminoso é um coitadinho e vítima da sociedade, que não lhe deu oportunidade.
            Pergunte aos criminosos, bandidos se querem trabalhar, e verão que a resposta será NÃO.
            Coragem para pegar no cabo de uma enxada, capinar um terreno ou levantar cedo para buscar o sustento através do suor do rosto... Ah! Isso não querem não.
            Chega!!! Basta de impunidade e proteção ao delinqüente em detrimento do cidadão de bem.
            Outra coisa, enquanto estou aqui escrevendo, tem uma corja de marginais pensando na prática do próximo crime. E... cuidado... qualquer um de nós pode ser a próxima vítima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário